Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

ligações misteriosas - mensagens subliminares

Olá, pessoas!

falemos deste que é um dos temas mais polêmicos da religião, as Mensagens subliminares.

Saiba o que é uma men­sa­gem subli­mi­nar e ao con­trá­rio do que algu­mas fac­ções reli­gi­o­sas ditam, entenda por que a Dis­ney não deixa as cri­an­ças pro­mís­cuas com ima­gens subli­mi­na­res, a Marl­boro não quer trans­for­mar a popu­la­ção mun­dial em homos­se­xu­ais, a Xuxa não tem pacto com o tinhoso e nem o Raul Sei­xas. Bom, o Raul talvez.

Desde a cri­a­ção do “Cadê?”, as pági­nas ama­do­ras sobre men­sa­gens subli­mi­na­res tornaram-se um entre­te­ni­mento para toda a famí­lia de bem. Com cer­teza uma tia sua já con­tou aquela his­tó­ria de que “em dese­nhos da Dis­ney exis­tem men­sa­gens per­ver­ti­das, malé­vo­las e GAYS”. Já can­sei de ouvir isso em reu­niões de adul­tos e desde cri­ança achava o assunto tri­vi­al­mente imbe­cil para ser levado a sério e deba­tido. Hoje, no entanto, acon­te­ceu comigo a com­bus­tão que pre­ci­sava para desa­ba­far sobre o assunto.

Não entra­rei em mai­o­res deta­lhes, sai­bam ape­nas que hoje vi um semi­ná­rio sobre men­sa­gens subli­mi­na­res e fiquei per­plexo com a impar­ci­a­li­dade das boas moças cató­li­cas que o apre­sen­ta­ram. Ao invés de se ate­rem aos efei­tos cien­ti­fi­ca­mente estu­da­dos das cores do McDo­nald sobre o ins­cons­ci­ente ou sobre as estra­té­gias de mar­ke­ting com mulhe­res gos­to­sas nas pro­pa­gan­das de cer­veja — o que fize­ram? — des­car­re­ga­ram o car­tu­cho todo em músi­cas toca­das ao con­trá­rio com letras satâ­ni­cas, hoa­xes sobre dese­nhos ani­ma­dos do mal e o mape­a­mento pra lá de cri­a­tivo de cons­te­la­ções dia­bó­li­cas em logo­ti­pos famosos.

O padre exci­tado de “A Pequena Sereia”

As meni­nas foram enfá­ti­cas: é evi­dente a segunda inten­ção da Dis­ney neste qua­dro. Olhem como este dese­nho imundo retrata a pureza do casa­mento, dese­nhando um padre cla­ra­mente exci­tado e com mem­bro ereto diante do casal.

sereia em Mensagens subliminares
sereia2 em Mensagens subliminares

Con­tudo, os sites des­ti­na­dos a “escla­re­cer as pes­soas sobre os sor­ti­lé­gios do mal” não reve­lam as cenas den­tro do con­texto, onde é pos­sí­vel notar que a tal pro­tu­be­rân­cia indes­cente em ques­tão são ape­nas os joe­lhos do bom padre. Estes mes­mos sites ainda são toma­dos hoje em dia como fon­tes con­fiá­veis de infor­ma­ção para semi­ná­rios aca­dê­mi­cos. Isso sim é uma imundice.

Marl­boro foi feito para exe­cu­ti­vos gays

Sur­giu a hipó­tese de que o design dos maços de cigarro Marl­boro foi cui­da­do­sa­mente cri­ado para criar uma legião de homos­se­xu­ais tara­dos e… exe­cu­ti­vos. Em pri­meiro lugar, dizem que o polí­gono ver­me­lho no topo repre­senta lite­ral­mente as náde­gas assa­das de quem fica muito tempo sen­tado, seja no escri­tó­rio, no trân­sito ou qual­quer outro lugar — isso seria um cha­ma­tivo para os exe­cu­ti­vos. Em segundo lugar, as letras L e B são mai­o­res na pala­vra para repre­sen­ta­rem um sím­bolo fálico, um órgão repro­du­tor mas­cu­lino em riste para, final­mente, esque­ma­ti­zar o dese­nho de um homen­zi­nho excitado.

marlboro1 em Mensagens subliminares

Vamos aos fatos: por que a maior marca de cigar­ros do mundo iria limi­tar seu mer­cado con­su­mi­dor, con­fi­nando a tal men­sa­gem subli­mi­nar ao res­trito grupo dos exe­cu­ti­vos homos­se­xu­ais quando eles pode­riam ganhar o mundo com algo mais abran­gente? Depois, CARAMBA… como podem enxer­gar um homem exci­tado em uma palavra?!

O cas­telo sexual

Pro­cu­rar por mem­bros sexu­ais mas­cu­li­nos em figu­ras ao acaso é uma ciên­cia e arte. A cri­a­ti­vi­dade deve ser agu­çada e seus olhos devem enxer­gar mais sor­ra­tei­ras estra­té­gias daque­les que dese­jam trans­for­mar nos­sas cri­an­ças em uma legião de cãe­zi­nhos tarados.

sereia3 em Mensagens subliminares

O pênis é um sím­bolo com sig­ni­fi­cado que surge depois que ini­ci­a­mos nossa vida sexual. Vamos supor, sim, que esta ima­gem acima fique estam­pada no incons­ci­ente das cri­an­ças; o que sig­ni­fi­ca­ria um sím­bolo des­ses para elas? Abso­lu­ta­mente nada. Uma “men­sa­gem subli­mi­nar” desse tipo não teria o menor impacto a um sim­pá­tico e purís­simo pir­ra­lho, que nunca viu e não faz nem idéia do que isso seja, nem para que serve e tam­pouco por que esse negó­cio com­prido é con­si­de­rado um tabú na cul­tura oci­den­tal. Além disso, se você pen­sar bem é pos­sí­vel ver padrões sexu­ais em qual­quer tipo de imagem.

scooby em Mensagens subliminares
(voz do Sal­si­cha) “Minha nossa, Sco­oby… que é isso na sua boca?”

Eu mesmo fiz um teste com o meu caderno, que tem uma capa cheia de folhas de outono caindo pela frente das árvo­res, e repa­rei que existe um homen­zi­nho exci­tado com cha­péu de mine­ra­dor. É como aquela his­tó­ria sobre exis­tir códi­gos pro­fé­ti­cos na Bíblia em linhas ver­ti­cais, hori­zon­tais, dia­go­nais ou em degrau. Um mate­má­tico então demons­trou que seria pos­sí­vel, atra­vés desse método, extrair pro­fe­cias como a morte de Ken­nedy ou o resul­tado da Copa de 2002 até mesmo do livro “Moby Dick”.

Rei Leão te ordena a matar e fazer sexo

Eis o texto reti­rado da pró­pria fonte, cujo nome e link não mos­tra­rei a fim de dar-lhes o gosto da fama: “(…) uma cri­ança disse à sua mãe que cor­tava carne na pia: «mãe eu quero sua faca». A mãe per­gun­tou para que? A cri­ança res­pon­deu: «Eu quero matar você. O Rei Leão disse que eu posso matar você!»” — E o que mais? Nada. Sem fonte, nomes, local, sim­ples­mente um boato jogado ao ar se trans­forma em uma prova ima­cu­lada. Faço ainda uma res­salva curi­osa: uma das garo­tas que apre­sen­tou o semi­ná­rio ao qual assisti disse: “Em um encon­tro da igreja que par­ti­cipo, ouvi isso de uma mulher de lá! Ela disse que o menino dela pediu a faca pra mão para matar, por­que o Rei Leão tinha dito isso a ele. Eu ouvi!”. No entanto, des­co­bri que essa his­tó­ria já é antiga e defi­ni­ti­va­mente não saiu da igreja da moça, mas, sim, de um jor­nal hipo­té­tico sobre uma famí­lia ame­ri­cana hipo­té­tica em um site sobre men­sa­gens subli­mi­na­res bas­tante famoso. “Men­tira tem perna curta”, hã.

Outra idéia infame é a de que a pala­vra “SEX” (sexo) surge em uma cena famosa do mesmo desenho.

reileao em Mensagens subliminares

Embora essa forma ambí­gua possa repre­sen­tar um milhão de coi­sas, nin­guém cogi­tou a hipó­tese de estar escrito “SFX” (efei­tos espe­ci­ais), uma piada zom­be­teira da equipe que dese­nhou aquele efeito. Fico sur­preso em saber que nin­guém diz ter enxer­gado um mem­bro sexual subli­nhado ali no meio. E mesmo que esti­vesse escrito “SEXO”, qual seria o efeito na mente juve­nil? Basta ima­gi­nar um adulto sim­ples­mente reci­tando essa pala­vra a uma cri­ança, tirada do nada.. Ela res­pon­de­ria com um rosto em forma de inter­ro­ga­ção bem grande.

Qual a con­clu­são sobre essas men­sa­gens subli­mi­na­res? Desde sem­pre o homem nunca quis assu­mir os pró­prios erros. Começa logo cedo no jar­dim da infân­cia, quando o pir­ra­lho fol­gado que pas­sou o dia assis­tindo dese­nho ani­mado esquece de levar a lição de casa do dia para a escola — aí ele joga a res­pon­sa­bi­li­dade em algo sobre­na­tu­ral e diz que a boneca da Xuxa que estava ali no canto comeu o car­ri­nho de mas­si­nha que ele mode­lou. Este tipo de com­por­ta­mento faz parte de uma miríade de outras táti­cas estu­das em psi­co­lo­gia. É um assunto assaz inte­res­sante, todas tra­tando a “covar­dia” humana da mesma maneira.

Que tal, tal­vez o mundo seja injusto por culpa dos Illu­mi­nati. Quem sabe não são os comu­nis­tas escon­di­dos na Antár­tida que estão inje­tando car­bono na atmos­fera para aque­cer o pla­neta, aque­les ver­me­lhos pede­ras­tas? Ou ainda, que­rem dei­xar nos­sas cri­an­ças pro­mís­cuas para dis­trair as auto­ri­da­des enquanto Darth Vader assume o comando da galáxia…

darthcoke em Mensagens subliminares
Se você der­ra­mar nan­quim sobre o logo da Coca-Cola, dobrar em 4 e espe­lhar, sur­girá a ima­gem de Darth Vader.

A huma­ni­dade tem a ten­dên­cia ins­tin­tiva de pas­sar a culpa de alguma coisa ruim para uma força fan­tás­tica, mís­tica e incon­tro­lá­vel, além de qual­quer res­pon­sa­bi­li­dade e alcance do cida­dão comum. Seria bom que as pes­soas paras­sem para pen­sar, admi­tir que são elas as res­pon­sá­veis pelo que acon­tece aqui no mundo real e arre­ga­çar as man­gas para fazer deste pla­neta um lugar mais bacana, ao invés de espe­rar que tudo se resolva sozi­nho, a par­tir do momento em que for­ças malíg­nas sexu­ais ema­na­das por dese­nhis­tas tara­dos parem de agir.

mais imagens de mensagens subliminares


http://www.portaldavaca.com.br/simagens/engracadas/out_04/propaganda_subliminar.jpg






















































segunda-feira, 17 de agosto de 2009

HÁBITOS HEDONISTAS PARTE 1 - ENOLOGIA - FRANGO AO VINHO


Olá, carosa aspirantes a hedonistas! Qeu a busca pelo prazer seja eterna!
Vamos começar anos aprofundar nos mistérios da mente hedonista, estudando um pouco sobre seus atos. um bom edonista que se preze, sabe pelo menos um pouco de ENOLOGIA. Mas afinal, que porra é essa??

A Enologia é o estudo sistemático dos vinhos e da sua produção. O vinho surge da aliança entre os conhecimentos, cada vez mais profundos e precisos, sobre a vinha e a componente enológica, que resulta de anos de experiência e da crescente inovação tecnológica.

Assim, a Viticultura, a par dos processos envolvidos na Vinificação, constituem os elementos cruciais para a obtenção desse líquido tão precioso - O VINHO.
A descoberta de montículos de grainhas em escavações na Turquia, Síria, Líbano e Jordânia, levantam a hipótese de já se produzir vinho por volta do ano 8.000 A.C.

Fazer um bom vinho é um longo processo no qual intervém um largo número de factores. Alguns são fixos, como é o caso do tipo de castas disponíveis, da orientação do vinhedo ou o tipo de solo.

Outros variam sem que o homem tenha qualquer possibilidade de os controlar. Neste caso incluem-se as condições meteorológicas a que anualmente o vinhedo é submetido (horas de sol, de chuva, ocorrência de geada, de granizo, etc.) sem qualquer garantia de reprodutibilidade, ano após ano.

Por fim, há ainda (e felizmente) alguns factores directamente controláveis pelo produtor: o tratamento da vinha, os meios técnicos da adega e as técnicas de vinificação.

Das dezenas de famílias de vides que existem espalhadas pelo mundo de clima temperado, apenas a vitis vinífera pode ser utilizada para a produção de vinho.

Portugal conta com as suas castas autóctones entre as quais destaca-se a Touriga Nacional, a Trincadeira, Tinta Roriz, Alvarinho, Arinto, Roupeiro, etc..

Os aromas do vinho classificam-se em três categorias: primários, secundários e terciários, com os seus respectivos grupos.

Os aromas primários ou de variedade são os aromas de uva enquanto que os secundários provêm da fermentação alcoólica e da má lactose.

Os aromas terciários são adquiridos no estágio do vinho, tanto na pipa como na garrafa. Este grupo é também apelidado de bouquet. Isto é, um vinho jovem, sem ser de guarda, terá aromas primários e secundários mas nunca nos poderemos referir ao seu bouquet.

Os aromas terciários podem ser de oxidação ou redução, e dos dois ao mesmo tempo. Os da oxidação adquirem-se durante o processo de maturação do vinho em contacto com o oxigénio, isto é, durante o estágio na pipa, onde o oxigénio passa através dos pequenos poros do carvalho, oxidando lentamente o vinho.

Os aromas de redução formam-se sob a protecção do ar, ou seja, no seu processo de envelhecimento na garrafa, como acontece por exemplo com o espumante.

Séries e famílias aromáticas dos vinhos brancos


Aromas primários ou de variedade:

Série vegetal
Série floral
ervas frescas, feno, feno seco, feto, folhas verdes, folhas secas, lavanda, chá, tisana, chá preto, folha de tabaco, anis, menta,tomilho, funcho, louro, buxo, musgo, folhagem, cogumelos, trufa.
madressilva, acácia, jacinto, jasmim, espinho branco, rosa, gerânio, nardo, lírio, giesta, cravo, flor de laranjeira, flor de lilás, mel de acácia, alecrim.

Série de frutas
Série dos minerais
maçã, pêra, pêssego, melão, romã, alperce, nêspera, toranja, limão, lima, laranja, pele de cítrico, marmelo, ananás, manga, maracujá, banana, melancia, goiaba, rebuçados ácidos, amêndoa fresca.
quartzo, mina de lápis, giz, iodo, naftalina, petróleo.

Aromas secundários de fermentação:

Série de fermentação
Série láctea
Série amílica
levedura, migas de pão, pão-de-leite, bolachas, pastelaria, doçaria.
leite, iogurte, manteiga fresca, queijo fresco, fermento fresco e seco.
banana, rebuçados ácidos, verniz das unhas, verniz.

Aromas terciários ou de guarda:

Série floral
Série de frutas
flores secas, camomila, urze.
frutos secos (avelã noz, amêndoa seca, etc.), alperce seco.

Série de confeitaria
Série madeiras e bálsamos
mel, praliné, pasta de amêndoa, queque, cera dos favos de mel, coco ralado, frutos cristalizados.
cedro, carvalho, madeira de pinho, madeira fresca, baunilha, fumo, tostado, pinho, resina, eucalipto, coco ralado, tabaco, fumados.

Séries e famílias aromáticas dos vinhos tintos

Aromas primários ou de variedade:

Série vegetal
Série floral
pimento verde, louro, café fresco, folha verde de tabaco, fetos, cogumelos, musgo, trufa, groselha.
violeta, flor de lilás, gerânio, rosa, rosa albardeira, flores secas, rosa murcha.

Série de frutas
Série dos minerais
frutas silvestres: groselha negra ou casis, cereja, morango, framboesa, amoras, lichis, alperce, arando, ginja, ameixa.
pimenta-negra, pimenta verde, pimenta-branca, pimentão, tomilho, cravinho, noz-moscada, cardamomo.

Aromas secundários de fermentação:

Série de fermentação
Série láctea
Série amílica
Levedura, migas de pão, pão de leite, bolachas, pastelaria, doçaria.
leite, iogurte, manteiga fresca, queijo fresco, levedura.
Banana, rebuçados ácidos, verniz das unhas, verniz.


Aromas terciários ou de guarda:

Série floral
Série de frutas
musgo, trufa, cogumelos, urze.
Frutos silvestres em compota, geleia e frutos cozidas, alperce cristalizado, ameixas secas, ginja, ginjinhas, ameixa em licor, figos, figueira, azeitonas pretas.

Série especiarias-madeira
Série empireumática-animal
Carvalho, eucaliptos, pinho, alcaçuz, madeira fresca, madeira fumada, madeira queimada, resina, incenso, cinza, canela, baunilha, coco, tabaco, caixa de charutos, verniz, laca.
cacau, pão torrado, pão de especiarias, avelãs e amêndoas tostadas, nozes, café tabaco, molho concentrado de carne, couro, tinta de esferográfica, almíscar, pelo e penas de caça, pele de animal, sangue.








Há ainda um outro uso para os vinhos. a culinária. eu apresento a voces:


frango ao vinho

  • 4 pares de coxa sobrecoxa sem pele
  • limão para temperar o frango
  • 1 lata de molho de tomate
  • 1 pimentão picado
  • 7 dentes de alho fatiado
  • 1/4 de xícara de óleo de oliva extra virgem
  • 3 cebolas cortadas em rodelas
  • 4 batatas cortadas em rodelas grossas
  • 2 cubinhos de caldo de galinha dissolvidos em em uma xícara de chá de água quente
  • 1 xícara de vinho branco seco
  • 1 tomate picado
  • 3 folhinhas de louro
  • cheiro - verde picado a gosto
  • pimenta - do - reino ou dedo de moça a gosto

  1. Deixe o frango de molho no suco de limão por uns 15 minutos
  2. Numa panela de pressão coloque o óleo
  3. Forre o fundo dessa panela com a cebola, depois as batatas
  4. Ponha o allho, os cubinhos de caldo de galinha dissolvidos na água, o vinho e o frango, o molho, pimentão e os outros temperos
  5. Feche a panela de pressão e leve ao fogo médio, quando a panela começar a fazer barulho conte 25 minutos, desligue o fogo e está pronto
  6. Retire o frango e as batatas e coloque numa travessa


Bom apetite!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

visão sobre a paz


Disseram-me, uma vez, que a minha calma transmite paz. Disseram-me que gostariam de ficar ao meu lado, por sentir-se bem, em paz. Não nego, tenho esse poder. Mas não se engane jamais. A paz que eu ofereço, é a mesma paz que antecede uma explosão atômica, o infarto, o instante de paz entre o apertar do gatilho e a penetração do projétil no crânio. A mesma paz que reside no olho do furacão. A mesma paz de uma lápide. Principalmente após a mordida, quando seu sangue rega minha boca com doçura, enquanto minhas mãos frias passeiam pelo seu corpo desnudo, causando "um calor gélido e ansiado na boca do estômago". E é natural, pois já perdi a conta de quantas vezes eu me perdi dentro da minha mente. Eu já morri muito. Sei onde encontrar a paz. Caso queira senti-la, basta uma coisa: Aproxime-se de mim, mostre-me o seu pescoço, deixe-me sentir o cheiro do seu sangue atravéz da pele da sua nuca, e eu te darei uma sensação que você jamais experimentou. Apenas prometo que serei lento, cruel e doloroso, afinal, eu adoro o cheiro do medo!